Abordagem Notícias
Mathias Odontologia
POLÍCIA • 24/11/2022

Motorista que matou jovem na Rui Barbosa é condenado a 18 anos de reclusão

O júri foi realizado na noite de quarta-feira, com plenário lotado.

Motorista que matou jovem na Rui Barbosa é condenado a 18 anos de reclusão

(Na foto: A vítima fatal, Leandro; o réu, Júlio; a sobrevivente, Giulia)

Se arrastou até por volta da meia-noite de ontem, 23 de novembro, o julgamento de Júlio César Ramires, de 40 anos, que na madrugada de 13 de dezembro de 2020 conduzia o veículo Fiat/Cronos Drive e causou um acidente no cruzamento das avenidas Rui Barbosa e Otto Ribeiro, em Assis, resultando na morte de Leandro Rosendo Consoli Claudino (18) e ferimentos graves em Giulia Sampaio - à época, com 17 anos de idade, respectivamente  condutor e passageira da motocicleta atingida  pelo carro.

O veículo dirigido por Ramires cruzou o sinal vermelho e bateu violentamente na moto, arremessando os ocupantes, Leandro e Giulia. O rapaz foi internado e não sobreviveu; já a adolescente chegou a ficar em UTI e passou por cirurgias.

O plenário esteve lotado durante todo o julgamento, com corpo de sentença constituído por quatro homens e três mulheres. O veredicto proferido pelo juiz, Henrique Ramos Sorgi Macedo, foi de reclusão de 18 anos e um mês, em regime inicialmente fechado. O réu foi pronunciado por homicídio duplamente qualificado, lesão corporal gravíssima e embriaguez ao volante. 

O réu foi defendido pelo advogado, Paulo Celso Gonçales Galhardo, de Palmital. A acusação ficou a cargo do promotor de justiça, Fernando Fernandes Fraga.

Para a mãe de Giulia, Ana Paula Cateli, foi feita justiça. "Era o que esperávamos, que ele (réu) pagasse pelo que fez"

Leandro chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos

O pai de Leandro, Thiago Consoli Claudino, tem igual avaliação: "O resultado foi de acordo com o esperado, ou seja, houve justiça no caso da morte do meu filho. O próprio réu confessou, teve consciência do que causou. Quero agradecer a todos, de coração. Quero falar que o hoje não mudou o passado, não trouxe meu filho de volta, mas um ciclo se finalizou e a justiça foi feita, quero agradecer em especial às pessoas que ajudaram o meu filho no dia do acidente e inclusive foram testemunhas, voluntariamente, isso demonstra que ainda existe pessoas de imensa hombridade, e que ainda podemos acreditar na justiça. O réu foi sentenciado e irá cumprir 18 anos e 1 mês de regime fechado e 1 ano de regime semi aberto e 2 meses da suspensão da CNH", finalizou.

 

O caso


De acordo com o Ministério Público, na fatídica madrugada o réu estava no Bar Almanaque e ingeriu bebida alcóolica com amigos. Por volta das 2h15 ele foi embora e deu carona a uma conhecida. Ramires assumiu a direção do veículo com a capacidade psicomotora alterada em virtude da ingestão de álcool; dirigia pela em alta velocidade; no cruzamento com a Avenida Otto Ribeiro, embriagado e em velocidade incompatível com a via, desrespeitou o sinal vermelho e atravessou o cruzamento, assumindo o risco de causar morte ou lesão a outrem; colidiu contra a moto Honda/CG 160 Star, conduzida pela vítima Leandro Rosendo Consoli Claudino, que tinha a vítima Giulia Cateli Sampaio na garupa, estes trafegavam no sentido contrário da Av. Rui Barbosa e iniciavam conversão à esquerda para entrar na Avenida Otto Ribeiro, manobra autorizada pelo sinal verde; Leandro foi arrastado por 57m pelo veículo do réu, o que lhe casou graves ferimentos à passageira. Ramires deixou o local do acidente, sem prestar socorro às vítimas, e foi em busca de seu pai, com um carro emprestado. Segundo apurado pela Polícia Civil, ele quis atribuir ao pai a direção do veículo, uma vez que havia ingerido bebida alcóolica e já tinha ficha criminal.

Exame necroscópico indicou que Leandro morreu em consequência de traumatismo cranioencefálico em edema cerebral associado e hemorragia intracraniana, causados por agente contundente.

O laudo do exame de corpo de delito demonstrou que Giulia sofreu lesão corporal grave pelo risco de vida, decorrente de politraumatismo, fratura de fêmur direito, fratura de quadril bilateral, fratura de escapula direita, contusão pulmonar com insuficiência respiratória, fratura de arcos costais, angiodema risco de anafilaxia, derrame pleural laminar posterior bilateral.

De acordo com o laudo de exame toxicológico do acusado, constatou-se que apresentava 1,1g/L de álcool no sangue. A prova oral colhida sob o crivo do contraditório constituiu indício de autoria ao réu preso durante toda a instrução do processo.

Carro dirigido por Júlio Ramires (The Brothers)

Moto pilotada por Leandro Rosendo Consoli Claudino (The Brothers)

 

 

Fonte: Redação - fotos redes sociais



WEB5