NOTÍCIA

03/08/2022

Agosto Laranja: Esclerose Múltipla pode ser amenizada com Cannabis Medicinal

A doença acomete principalmente jovens entre 20 e 30 anos.


Agosto Laranja: Esclerose Múltipla pode ser amenizada com Cannabis Medicinal

Doença, que tem evolução inicial de forma mais sutil, acomete principalmente jovens entre 20 e 30 anos e provoca dificuldades motoras e sensitivas

 

O Agosto Laranja foi criado pela AME (Amigos Múltiplos pela Esclerose), em 2014, com o objetivo de conscientizar sobre a Esclerose Múltipla, acabar com mitos sobre a doença e fomentar mais respeito, dignidade e acolhimento para quem convive com ela.

 

Um dado alarmante divulgado na última edição do Atlas da Esclerose Múltipla, lançado em setembro de 2020 pela Federação Internacional de Esclerose Múltipla (MSIF), mostra que a cada cinco minutos alguém recebe o diagnóstico de Esclerose Múltipla em algum lugar do planeta. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 40 mil brasileiros convivem com a doença.

 

De evolução silenciosa, a condição pode demorar anos para ser diagnosticada, enquanto compromete o sistema nervoso central de forma, quase sempre, irreversível. Inicialmente, os sintomas são muito discretos para o observador externo, mas, com o passar dos anos, podem trazer sequelas neurológicas.

 

Quais são os sintomas mais comuns da Esclerose Múltipla?

 

Em levantamento recente realizado pela AME, a fadiga é citada como o sintoma que mais prejudica a qualidade de vida pelas pessoas afetadas pela doença (74%), seguida pelas dores (42%), dificuldade para se concentrar, problemas cognitivos (ambos mencionados por 37% dos respondentes), dificuldade para caminhar (35%), desequilíbrio e tendência a quedas (35%), e problemas sexuais e urinários (24%).

 

Há tratamento para a Esclerose Múltipla?

 

A boa notícia é que ano após ano surgem novas terapias e fármacos para aliviar sintomas e aumentar a qualidade de vida das pessoas que convivem com a doença.

 

Foi assim que a cannabis medicinal começou a fazer parte da vida de milhares de brasileiros nos últimos anos, afinal, foi uma das primeiras doenças para as quais o tratamento com canabinoides foi liberado no Brasil.

 

Por se tratar de um composto fitoterápico, a cannabis não apresenta efeitos colaterais graves, como costuma acontecer com os alopáticos. Além disso, os canabinoides possuem enorme segurança farmacológica com toxicidade praticamente nula.

 

“Os derivados da cannabis podem ser decisivos no tratamento da Esclerose Múltipla, aumentando a qualidade de vida de quem é acometido pela doença”, explica a Dra. Mariana Maciel, médica especialista em Medicina Canabinoide e fundadora da Thronus Medical, biofarmacêutica canadense pioneira em nano THC e nano CBD.

 

Uma indicação possível é o Bisaliv Power Full Spectrum 1:1, que é composto por 50% CBD e 50% THC. “O uso dos dois fitocanabinoides em associação apresenta um efeito superior para pessoas acometidas pela Esclerose Múltipla. Isso acontece porque o Canabidiol (CBD) funciona como anti-inflamatório e anticonvulsivo, enquanto o Tetrahidrocanabinol (THC) age como analgésico, antidepressivo e estimulante de apetite. Juntos, os ativos auxiliam no combate a dores neuropáticas, fadiga, enjoos e náuseas, e podem agir sobre quadros de depressão, que infelizmente são muito comuns em pessoas acometidas pela doença”, finaliza Maciel.

 

É importante ressaltar que esses fármacos só podem ser introduzidos no tratamento com prescrição médica. Sobre o estágio da doença a ser tratada, dosagem e demais orientações é imprescindível buscar um médico prescritor de cannabis medicinal para acompanhamento contínuo.

 

Sobre a Thronus

 

Fundada no Canadá em 2018, a Thronus é uma biofarmacêutica focada na produção e no desenvolvimento de fármacos para tratamentos com cannabis medicinal. Com parceiros e distribuidores na América do Norte, América Latina e Europa, a Thronus conta com tecnologia exclusiva para aumentar a biodisponibilidade de óleos canabinoides, assim potencializando sua absorção pelo organismo e acelerando os efeitos dos ativos sobre os pacientes. A Thronus é uma empresa com DNA brasileiro, sonhada e liderada pela Drª Mariana Maciel, médica especialista em Medicina canabinoide.

 

 

 

Assessoria de Imprensa da Thronus Medical


Compartilhe: