NOTÍCIA

23/01/2020

Menina de 7 anos morre no Hospital Regional de Assis após 16 dias de internação

O atestado de óbito de Emanuelly aponta morte encefálica.


Menina de 7 anos morre no Hospital Regional de Assis após 16 dias de internação

Internada desde o dia 07 de janeiro no Hospital Regional de Assis, a assisense Emanuelly Ferreira Alves, de apenas 7 anos, veio a óbito às 19 horas de quarta-feira, 22, após isquemia cerebral.

Em outubro de 2019, a criança apresentou problema de coordenação motora, e, desde então, a família enfrentava uma luta para descobrir a causa. Há mais de um mês Emanuelly vinha perdendo gradativamente os movimentos e já não andava mais.

A família conseguiu levantar recursos para uma consulta particular e a levou ao neurologista, que percebeu que o quadro era de muita gravidade. Na sequencia, com piora expressiva, Emanuelly foi para a UTI do HRA.

Em 16 dias de internação, a paciente conversava e sorria. De acordo com informações do pai, vários médicos atenderam a filha, mas nenhum deles apontou a causa da imobilidade.

A piora do quadro, na terça-feira, 21, quando Emanuelly deixou de falar, causa estranheza à família, comunidade e escola onde ela estudava, uma vez que durante todo esse tempo não houve diagnóstico conclusivo da doença que lhe acometia, segundo uma mulher muito próxima à família: "Niguém sabe informar do que ela morreu. Houve morte encefálica, mas por qual motivo?", questiona e lamenta a pessoa, que prefere não ser identificada.

Uma ressonância magnética, feita há dois dias, teria apontado inflamação na medula. Ainda na terça-feira,  segundo informações do pai, foi constatada uma isquemia cerebral e a paciente entrou em coma profundo. O atestado de óbito aponta morte encefálica.

Através de sua página do facebook, a Emef Maria Clélia Vallim comunicou, na noite de ontem, a morte da aluna, reforçando que o diagnóstico não foi conclusivo.

O site Abordagem Notícias encaminhou e-mail à assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde, requisitando informações sobre a causa da morte da criança.

Emanuelly era filha única de Ismael Júnior Alves Vieira e de Sabrina Ferreira Alves.

O velório é realizado na sala 7 da funerária São Vicente Prever. O sepultamento será realizado às 13h30.

 

Nossa equipe lamenta o ocorrido e se solidariza com a família nesse momento de tão intensa perda e dor.



Compartilhe: