NOTÍCIA

05/10/2021

Segurança que matou contador em 2019 vai a júri popular em dezembro/21

Roberto tentava separar uma briga no Clube da Terceira Idade quando foi agredido e morto.


Segurança que matou contador em 2019 vai a júri popular em dezembro/21

No dia 10 de fevereiro de 2019, um domingo, Roberto Donizete da Cruz, de 53 anos, tentava separar uma briga no Clube da Terceira Idade, em Assis, quando foi violentamente contido pelo segurança que prestava serviço terceirizado à casa. Levado para fora, o contador foi brutamente agredido, e ao levar um soco na cabeça, foi ao chão, perdendo os sentidos. Atendido na UPA, posteriormente teve de ser transferido ao HC de Marília, onde morreu três dias depois.

Inicialmente o crime foi registrado como lesão corporal, depois, alternado para homicídio. O autor, J. C. de M, 48 anos à época, será submetido a júri popular no dia 1º de dezembro de 2021, no Fórum da Comarca de Assis-SP, a partir das 9 horas.
A acusação estará a cargo do promotor de justiça, Fernando Fernandes Fraga, que terá a assistência do advogado José Roberto Magalhaes Prado, contratado pela família de Roberto Donizete da Cruz.

 Clube da 3ª Idade de Assis/Divulgação

Para os familiares, o julgamento do assassino é um momento bastante aguardado, quando a esperança é que haja a condenação. João Cruz conta que o irmão deixou a esposa e uma filha adolescente, que dependia dele.
“Nós confiamos muito na imparcialidade e empenho do promotor de justiça e do advogado assistente de acusação que contratamos. Queremos a justiça, nada mais que isso. Qualquer resultado que não seja a condenação será para todos nós uma injustiça sem tamanho”, finaliza.

 

Abordagem


Compartilhe: