NOTÍCIA

21/07/2021

Cruzes serão retiradas da Rotatória São Francisco na manhã de domingo, 25

Existe agora a intenção de se criar um memorial em homenagem às vítimas, hoje no total de 390.


Cruzes serão retiradas da Rotatória São Francisco na manhã de domingo, 25

As polêmicas cruzes afixadas na Rotatória São Francisco, no alto da Avenida Rui Barbosa, em Assis, serão retiradas às 9h15 do domingo, 25 de julho, com todo o cuidado para que não haja aglomeração e sejam adotados todos os protocolos para evitar a contaminação pela Covid-19. Muitos assisenses foram a favor da colocação das cruzes, outros tantos, manifestaram-se contrários, cada qual com seus argumentos. Existe, a partir da retirada, a intenção de se criar um memorial em homenagem às vítimas e acolhimento aos tantos familiares enlutados. Hoje, 21 de julho, são 390 óbitos pelo novo coronavírus em Assis. 

No dia 07 de junho deste ano, após meses tentando lutar contra o aumento progressivo dos casos da pandemia em Assis, colapso hospitalar, mortes aumentando cada dia mais em números muito elevados, Karol Tedesque, advogado, como forma de um último grito por uma consciência coletiva e de evitar a propagação ainda maior do vírus e de suas tristes consequências, resolveu, com ajuda de alguns amigos, realizar uma intervenção na rotatória São Francisco, onde ocorriam muitas aglomerações ao redor, demonstrando a quantidade de pessoas mortas na pandemia até o momento. 


Mas o que começou como um ato de clamor por consciência coletiva e uma homenagem a tantos falecidas, tomou outra proporção após o ato em si. E abriu os olhos a um outro problema, até então, relativamente desconhecido do autor da intervenção, como as pessoas enlutadas que perderam entes queridos na pandemia, vinham há meses se sentindo abandonadas, pois não tiveram a chance de velar e homenagear seus entes queridos.

Dali em diante, iniciou-se um movimento coletivo, as cruzes ganharam flores, terços, fotos, nomes, lembranças. E o que se iniciou como uma intervenção, se transformou em uma homenagem a tantas vidas perdidas.

Diante disso, formou-se um coletivo de psicólogos, dentre eles José Sterza Justo, Marielle e outros, visando discutir o luto e seus rituais em tempos de pandemia, bem como a importância de se construir um Memorial às vítimas destes tempos pandêmicos.

A intenção da intervenção foi alcançada, e agora a mesma será finalizada, com a retirada das cruzes, com um ato ecumênico e uma nova homenagem, organizada por esse coletivo de amigos e em respeito as tantas famílias enlutadas.


Qualquer familiar enlutado, se assim o desejar, poderá retirar uma cruz no local e levar para si como uma lembrança deste momento. As demais cruzes serão retiradas e devidamente guardadas.


Todos que participarem, deverão usar máscaras, álcool gel, manter distanciamento seguro no local, não aglomerar, e tão logo acabar o ato voltarem a seus lares evitando permanência desnecessária no local.


A cerimônia de retirada das cruzes será totalmente aberta. "Convidamos a todos que queiram participar desse ato para prestar sua homenagem às vítimas da Covid e externar suas condolências às famílias e amigos dos enlutados. Serão muito bem-vindos todos que quiserem participar desse ato e prestar sua homenagem", informa o advogado, idealizador da implantação das cruzes. 

 

Abordagem


Compartilhe: