NOTÍCIA

18/01/2021

FEMA abre sindicância pra apurar o caso do Jefferson, vítima da Covid-19

O jovem morreu no dia 05 de janeiro, após ter ido à UPA por quatro vezes.


FEMA abre sindicância pra apurar o caso do Jefferson, vítima da Covid-19

Na última quarta-feira, 13, o advogado assisense Karol Tedesque protocolou na Secretaria Municipal de Saúde de Assis um pedido de esclarecimentos e apurações acerca do caso envolvendo a morte de Jefferson Ferreira, de 27 anos,  em 05 de janeiro de 2021, na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Assis, com resultado positivo para a Covid-19.

Antes de ocorrer o óbito do jovem, Abordagem Notícias havia noticiado o possível erro de diagnóstico, apontado pela família, mais precisamente pela irmã dele, Andréia Ferreira. No dia seguinte à divulgação (matéria anexada abaixo), o paciente não mais resistiu ao agravamento do seu já crítico quadro de saúde.

Em contato com a reportagem, Tedesque – que tem se mostrado estarrecido com o ocorrido a Jefferson,  relatou: “Protocolei o pedido na Secretaria da Saúde, no dia 13 de janeiro, e irei protocolar pedido semelhante, na FEMA. Estou fazendo isso pelo Jefferson, sim, mas principalmente pelo momento da pandemia, para que casos similares não venham a acontecer com outras pessoas”.

O advogado denuncia a demora na testagem, diagnósticos errados (rinite alérgica e dengue), adulteração de datas do prontuário, omissão de algumas condutas, enfim, conforme suas palavras, “um emaranhado de erros” que levam a crer que Jefferson morreu, não só de Covid-19, mas pelo descaso nos atendimentos médicos.

“Ele foi vítima da negligência e saturação do sistema público de saúde de Assis. Nesse pedido de esclarecimentos, expus alguns pontos que acho relevantes, de imediato, para serem esclarecidos, e, principalmente, corrigidos para evitar futuras mortes  ‘evitáveis’", pontua.

A direção da Fundação Educacional do Município de Assis -FEMA-, que administra a UPA - Unidade de Pronto Atendimento ‘Ruy Silva’, localizada no Jardim Aeroporto, decidiu instaurar ‘sindicância contraditória’ para apurar denúncias de suposta falha no atendimento médico a Jefferson Ferreira, vítima do novo coronavírus, após passar por três atendimentos, entre os dias 23 e 30 de dezembro de 2.020, na UPA.

A primeira portaria de 2.021, assinada pelo diretor executivo da FEMA, Eduardo Vella, diz que “a conduta da equipe médica e técnica, no atendimento ao paciente J.F., eventualmente atendido pela UPA de Assis, entre os dias 23/12/2020 a 30/12/2020, conforme relatado no site Abordagem Notícias, fato este que pode se constituir infração do Artigo 159 I e III do Estatuto dos Funcionários Públicos do Município de Assis e/ou Chamamento Público 002/2019 e cláusulas contratuais, gerando a possibilidade de aplicação de penalidades nos termos do Artigo 188 da Lei Municipal 2.861/91, cláusula 6ª do contrato previsto no Edital de Chamamento Público“.

A portaria constitui a Comissão e designa os servidores Arlete Aparecida Marçal, Hilário Vetore Neto e Luciana de Almeida como membros para apurar os fatos.
A portaria, assinada no dia 14 de janeiro, informa que a comissão terá o prazo de 30 dias para ‘concluir o trabalho e apresentar um relatório conclusivo sobre o assunto'.

 

Leia matéria publicada anteriormente pelo site Abordagem:

https://www.abordagemnoticias.com/noticia/6272/assisense-diagnosticado-com-rinite-e-dengue-morre-com-exame-positivo-para-covid-19



Compartilhe: