NOTÍCIA

31/07/2019

Vacinação contra raiva prossegue até sexta, no Departamento de Saúde de Paraguaçu

Os animais devem ser conduzidos por pessoas adultas.


Vacinação contra raiva prossegue até sexta, no Departamento de Saúde de Paraguaçu

A Campanha de Vacinação Contra a Raiva em Cães e Gatos, em Paraguaçu Paulista, terá prosseguimento até a próxima sexta-feira, dia 2 de agosto.

Nestes três dias, a equipe da Vigilância Sanitária da Prefeitura estará atendendo a população no Departamento de Saúde, à Rua Maria Paula Gambier Costa, no centro da cidade.

A médica veterinária e coordenadora da Vigilância Sanitária, Iraciana Messias de Paiva, orienta que na hora da vacinação, os cães deverão estar com coleira e guia e os gatos em caixas de transporte apropriadas. Animais com temperamento agressivo devem estar com focinheira.

No dia da vacinação:

- Os animais devem ser conduzidos por pessoas adultas. Evitar que os animais sejam levados por crianças para não correr o risco  de acidentes;

- Gatos: leve seu gato ao local de vacinação em sacolas, bolsas de lona, carrinho de feira ou caixas de transporte;

- Cães dóceis devem ser levados aos postos de vacinação com coleiras, guias ou cordas amarradas com um dedo de folga, para que possam ser bem contidos. Devem ser conduzidos por pessoas que possam controlá-los;

- Cães bravos devem usar focinheira e guia curta (conforme regulamentação em legislação estadual), para não oferecer nenhum risco de agressão ao proprietário ou outras pessoas. Devem ser conduzidos por pessoas que possam controlá-los;

- É importante levar a carteira de vacinação do animal. Se perdeu a caderneta será fornecida outra;

- As seringas e agulhas utilizadas são descartáveis e a vacinação é gratuita.

Em caso de acidentes por mordedura ou arranhadura de cães e gatos:

- No caso de mordedura, lavar o ferimento com água e sabão e procurar o serviço de saúde, pois a equipe fará avaliação individual de cada caso;

- Identifique o animal agressor e seu proprietário;

- Caso o cão ou gato for conhecido, observar o animal por 10 dias.

 

Assessoria de imprensa



Compartilhe: