NOTÍCIA

07/06/2019

Luta de Aninha, assisense de 4 anos, chega ao fim

A criança é mais uma das tantas vítimas do câncer.


Luta de Aninha, assisense de 4 anos, chega ao fim

Teve fim na noite de quinta-feira, 6 de junho, a luta de Aninha, de 4 anos, contra um câncer no cérebro.

Segundo a mãe Paulinha Oscar, no dia 5 novembro de 2018, Aninha foi diagnosticada com um tumor na cabeça e submetida a uma cirurgia, às pressas, no mesmo dia. “Isso nos pegou totalmente de surpresa, pois sempre foi uma criança saudável que vivia sua vida normalmente, frequentava a escola, brincava, corria, pulava, não parava um segundo”, disse em uma rede social.

 

A mãe relata em sua página do Facebook, como foi a luta de sua filha:

 

Foram 7 dias na UTI do Hospital Regional de Assis, dias esses de muita angústia, medo, choro, desespero, dias dormindo eu e meu esposo Ricardo Garcia Santos (tentando, pois não conseguíamos) ao seu lado em uma poltrona, e revezando para dormir dentro do carro em frente ao hospital, pois não tínhamos a mínima vontade de ir pra casa e deixá-la um segundo sequer.

No dia 12 de novembro se iniciava mais uma etapa, pois Aninha foi transferida para o Hospital Materno Infantil 2 de Marília e novamente aquela mesma sensação de medo, angústia e insegurança.

No dia 19 de novembro novamente Aninha foi submetida a uma nova cirurgia onde perdeu muito sangue entrando quase em choque, onde foi necessário bolsas de sangue para se recuperar, ficando novamente na UTI por alguns dias.

No dia 28 de novembro Aninha foi submetida a 3°cirurgia, onde foi feita a ressecção de 90%do tumor, uma cirurgia demorada e arriscada, foram horas de muito desespero, angústia, medo e para surpresa de todos a cirurgia havia sido um sucesso. Aninha ficou 1 ou 2 dias na UTI.

No dia 06/12/2018 Aninha foi submetida à última cirurgia e com a Graça de Deus correu tudo bem, ficou alguns dia no quarto e finalmente recebeu alta do hospital no dia 14/12/2018.

Dentro de quase 40 dias foram muitos procedimentos: ressonância, tomografia, cirurgias, entre outros.

Aninha teve uma pequena sequela do lado esquerdo por consequência do tumor, não conseguia andar sozinha e não movimentada sua mão esquerda (ficou atrofiada) e mais uma vez Deus provou que existe e fez o milagre na vida da minha princesa. Já em casa foi feita uma sessão de fisioterapia e dentro de pouco tempo começou a dar seus primeiros passos sempre com a ajuda da mamãe e da vovó. Passos bem limitados, mas sempre com muita garra e força para vencer e conseguir andar novamente. E com o passar dos dias Aninha só melhorava até que um dia ela começou a andar sozinha e sua mãozinha que não conseguia movimentar também com o tempo foi voltando e hoje está praticamente 100%.

Aninha teve que tomar em casa 6 tipos de remédios durante 15 dias (fazia um baile para tomar) tive que aprender a fazer seus curativos e venho fazendo todos os dias.

Tivemos que nos adaptar, tomar mais cuidado pra ela não cair, pra não bater a cabeça, enfim mais um montão de cuidados.

Hoje em dia Aninha já consegui comer sozinha, andar, já toma banho no chuveiro (antes só na banheira, sentadinha) tenta correr é já faz até arte.

Já se diverti com os primos na piscina (Ainda tem que usar touca pra não molhar a cirurgia). Usa boné pra se proteger do sol e se diverti muito e é muito gratificante ver ela contente.

Aos poucos está voltando a sua vida normal e tudo isso graças a Deus e graças a seu esforço e vontade de viver.

Porém, depois de muita luta, Aninha, morreu hoje.

Com informações do portal Em Assis



Compartilhe: