NOTÍCIA

03/10/2017

Penitenciária de Assis recebe premiação por combate à Tuberculose

Logo no início do tratamento o paciente-preso faz exame para detecção de HIV, Sífilis e Hepatites B.


Penitenciária de Assis recebe premiação por combate à Tuberculose

No  22 de setembro, a Penitenciária de Assis recebeu premiação no “Fórum Estadual de Tuberculose 2017”, realizado em São Paulo, por atingir as metas de controle à doença, determinados pela Secretaria de Estado da Saúde – Coordenadoria de Controle de Doenças (CDD), através do Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac” – Divisão de Tuberculose e outras Pneumopatias.

O combate à Tuberculose na Penitenciária de Assis é realizado pelo Núcleo de Atendimento à Saúde da Unidade, e coordenado pelo enfermeiro João Olegário de Oliveira. Quando há descoberta de novos casos de tuberculose pulmonar na Unidade o paciente-preso é recolhido da cela de convívio imediatamente após o diagnóstico para avaliação do estado geral, avaliação antropométrica e posterior avaliação médica e de enfermagem. São fornecidas ao paciente-preso todas as orientações acerca do tratamento supervisionado de 06 meses, há ainda o incentivo a hábitos saudáveis de alimentação, higiene pessoal, prática de exercícios físicos e desencorajamento do tabagismo e do uso de substâncias psicoativas.

Logo no início do tratamento o paciente-preso faz exame para detecção de HIV, Sífilis e Hepatites B e C. Durante o tratamento é solicitado uma vez ao mês baciloscopia de escarro, cultura de escarro, identificação da espécie e teste de sensibilidade. Nos primeiros 15 dias do tratamento são tomadas todas as precauções para evitar o contágio, e é realizada busca ativa em todos os presos que residem na mesma cela do paciente-preso.

Ao explicar o trabalho que executa, o enfermeiro João Olegário de Oliveira esclarece que “em resumo, toda nossa ação no combate a tuberculose, baseia-se na prevenção, diagnóstico, tratamento e controle rigoroso. O tratamento é acompanhado e supervisionado durante os 06 meses, as avaliações médica e de enfermagem são periódicas e todos os paciente passam por exames laboratoriais mensais de rotina para controle”.

O Diretor Técnico III da Unidade,  Mauro Luiz Lima, parabenizou toda a equipe de saúde da Unidade pelo ótimo trabalho realizado, ressaltando a importância de ações coordenadas, planejadas, e realizadas com ética pelo Núcleo de Atendimento à Saúde.

 

 Fotos Manoel Cajarana.

Compartilhe: