Abordagem Notícias
Unifio
GERAL • 14/08/2023

Morre no Dia dos Pais, Régis Feitosa, que perdeu três filhos para o câncer

Pai e filhos morreram por síndrome rara que causa câncer.

Morre no Dia dos Pais, Régis Feitosa, que perdeu três filhos para o câncer

O cearense Régis Feitosa Mota, 53 anos de idade, que perdeu os três filhos para o câncer em um intervalo de apenas quatro anos, morreu neste domingo, 13, justamente no Dia dos Pais. O corretor de imóveis era um influencer de resistência e de luta pela vida para os seus milhares de seguidores. 

A filha caçula dele, Beatriz, morreu aos 10 anos, em 2018; Pedro, filho do meio, morreu em 2020 aos 21 anos, após ter cinco tumores. A filha mais velha, a médica Anna Carolina, morreu em dezembro de 2022, aos 25 anos, durante o tratamento de um câncer no cérebro. 

A história de Régis, que também foi diagnosticado com leucemia linfoide crônica em 2016 e linfoma não-Hodgkin em 2021, se tornou nacionalmente conhecida por sua fé e esperança em lutar contra a doença que tirou a vida de seus filhos em um curto período de tempo.

Régis com os filhos, Beatriz, Ana CArolina e Pedro (foto arquivo pessoal)

No início de maio deste ano, Regis havia recebido alta após ficar mais de um mês internado. Ele foi hospitalizado com a pressão arterial baixa e bastante debilitado. Foram 30 dias no hospital, 12 deles na UTI e a alta médica foi um grande motivo de comemoração para todos que acompanhavam a sua história. Alguns dias depois, uma nova publicação atualizava sobre o quadro de saúde dele e que a internação ainda era necessária devido os resultados de exames.

Em uma postagem ele falou sobre a internação, em Fortaleza: “Primeiramente peço desculpas pela demora nas notícias. Permaneço internado, realizando vários exames e infelizmente o transplante não será realizado nos próximos dias, pois os exames apresentaram resultados bem alterados novamente. Continuamos firmes, com muita fé e precisando muito das orações de todos vocês”, informava a publicação.

A caçula, Bia, foi a primeira a perder a vida (foto arquivo pessoal)

Régis tinha quase um milhão de seguidores em suas redes sociais, onde sempre motivava e inspirava os outros com sua luta contra o câncer e a perda dos três filhos. Sua morte é uma perda enorme, não só para sua família e amigos, mas também para todos que foram tocados por sua trajetória de resiliência e determinação. Que sua memória e legado possam ser lembrados como uma lição de coragem e esperança.

 

Uma lição de vida

Postagem feita há cerca de oito meses por Régis, demonstra a força, fé e esperança que ele tinha. A foto tinha o título: "Minha vida emoldurada! Minha riqueza emoldurada!

"Com eles aprendi a viver o momento,
Com eles aprendi a viver o segundo,
Com eles aprendi que a vida é bela demais,
Com eles aprendi que a vida é curta demais,
Com eles aprendi que não devemos perder tempo com bobagens, com algo ou alguém que nada nos agregue,
Com eles aprendi a ter mais fé,
Com eles aprendi a não ser egoísta,
Com eles aprendi que o amor verdadeiro é aquele que suporta ou aceita perder alguém importante, ou seja, aquele que aceita perder ou deixa partir quem amamos,
Com eles aprendi a viver “um dia de cada vez”,
Com eles aprendi que “ninguém consegue medir a dor do outro”,
Com eles aprendi que “felicidade é uma questão apenas de ponto de vista”,
Com eles aprendi que a gente não perde filhos, a gente os ganha para Deus,

Enfim… com eles aprendi que o tempo é precioso demais, e que também somos preciosos, que devemos amar e viver intensamente enquanto não chega o nosso derradeiro dia, porque afinal…. Todos teremos nosso “último dia”, o que vai diferenciar uns dos outros é a forma e o amor como vivemos no intervalo entre o dia da chegada e o dia da partida!"

Fonte: redação - fotos instagram




lena pilates
Pharmacia Antiga