NOTÍCIA

15/09/2022

Incidência de câncer de intestino em mulheres aumenta cerca de 12%

Especialista explica como identificar os sintomas ainda no início da doença.


Incidência de câncer de intestino em mulheres aumenta cerca de 12%

No Brasil, o câncer de intestino é o terceiro tipo mais frequente entre homens e mulheres, ficando atrás apenas dos de mama e próstata. A cor verde do mês de setembro é usada para chamar atenção para prevenção e rastreamento da doença, uma vez que o Instituto Nacional do Câncer (Inca) prevê para os próximos três anos um aumento na taxa de incidência no número casos de câncer de cólon e reto, em 10,19% em homens e 12,64% a mais em mulheres.

 

O médico especialista em cirurgias do aparelho digestivo, incluindo cirurgias oncológicas, e professor do curso de Medicina da Faculdade Pitágoras, Marcelo Martins, explica que além de detectar a doença ainda em estágio inicial, muitas vezes é possível evitá-la, já que hábitos não saudáveis contribuem para o aumento da incidência. “O câncer de intestino surge, na maioria das vezes, a partir da evolução de pólipos intestinais que se desenvolvem na parede intestinal e devem ser removidos para que não se tornem lesões malignas. Ter uma vida com hábitos saudáveis sem excesso de bebidas alcoólicas, não fumar, ter noites de sono regulares, alimentação saudável e uma rotina de atividades físicas inibe o aparecimento de tais pólipos”, pontua.

 

O especialista diz que a população deve ficar atenta aos sinais do corpo, com o intuito de realizar a investigação adequada, conforme orientação médica. Porém ressalta que todas as pessoas, mesmo que não tenham qualquer queixa relacionada ao aparelho digestivo, devem realizar colonoscopia preventiva a partir dos 45 anos de idade, pois a avaliação possibilita a identificação de pólipos, evitando a evolução para casos de câncer. Para aqueles que já possuem história de câncer de intestino na família, o exame deve ser iniciado aos 40 anos.

 

Sintomas que parecem simples também merecem atenção, como alterações intestinais (diarreia ou prisão de ventre), dores ou desconforto abdominal, perda de peso sem causa aparente, fraqueza ou anemia e alteração no formato das fezes, incluindo a presença de sangue.

 

Conforme destaca o professor de Medicina da Pitágoras, a prevenção é peça fundamental. Para que isso aconteça, ele dá algumas dicas de hábitos saudáveis que devem ser adotados no dia a dia. Os dados do Inca indicam que a adoção das práticas pode evitar até 37% dos casos. Confira:

Evite bebidas alcóolicas;
Não fumar;
Tenha uma alimentação rica em vegetais/fibras;
Diminua o consumo de carnes vermelhas;
Busque por um peso corporal saudável;
Mantenha uma via ativa, executando atividades físicas;
Evite alimentos processados;
Realize os exames preventivos para a idade anualmente (atentar para o exame de colonoscopia).

FACULDADE PITÁGORAS

Fundada em 2000, a Faculdade Pitágoras já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação, extensão e ensino técnico, presenciais ou a distância. Presente nos estados de Minas Gerais, Maranhão, Goiás, Ceará, Pará, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Acre, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, a Faculdade Pitágoras presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Faculdade Pitágoras oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. A Faculdade Pitágoras nasceu herdando a tradição e o ensino de qualidade oferecido pelo Colégio Pitágoras, fundado em 1966, que também deu origem ao grupo Kroton.

 

Assessoria Pitágoras

 


Compartilhe: