NOTÍCIA

18/02/2022

'Cada segundo conta na luta contra o AVC', alerta o doutor Roberto Kalil

AVC se manifesta de maneira repentina, mas pode ser detectado a tempo de evitar mais complicações.


'Cada segundo conta na luta contra o AVC', alerta o doutor Roberto Kalil

Estima-se que o acidente vascular cerebral, juntamente com o infarto, causem a morte de 400 mil pessoas a cada ano no Brasil.

Ainda que se manifeste de maneira súbita, o AVC é possível de ser detectado e até mesmo prevenido, caso se atente para alguns sintomas, explica o doutor Roberto Kalil, professor titular de cardiologia da Faculdade de Medicina da USP, presidente do conselho diretor do InCor e diretor do hospital Sírio Libanês. “Porém, muitas vezes por falta de conhecimento, a prevenção continua ineficaz e o índice de mortes prossegue alto”, completa ele.

O AVC acontece quando os vasos que levam sangue até o cérebro entopem ou se rompem, provocando a paralisia da área afetada. Pode ser isquêmico, quando há a interrupção ou redução do fluxo de sangue, ou hemorrágico, nos casos em que algum vaso sanguíneo é rompido.

“É fundamental que o paciente seja socorrido rapidamente a partir dos primeiros sintomas do AVC, tais como paralisia e perda de sensibilidade. Cada segundo conta muito”, afirma o doutor Kalil.

Além desses sintomas, é preciso atentar a ocorrências como fraqueza em um dos lados do corpo, formigamento, confusão mental, alteração na fala ou visão e falta de coordenação motora, todas indicativas de um possível AVC.

 

Assessoria de comunicação


Compartilhe: