NOTÍCIA

12/01/2022

Sindicato dos Bancários faz alerta sobre aumento de casos de Covid nas agências

Segundo levantamento feito pelo sindicato há agências com metade do quadro afastado pela doença.


Sindicato dos Bancários faz alerta sobre aumento de casos de Covid nas agências

A explosão de casos de Covid-19 voltou a acender o sinal de alerta nas agências bancárias e é necessário que usuários e clientes redobrem as medidas de prevenção contra a doença, “usando máscaras de proteção facial, álcool gel e, principalmente, evitando aglomeração nas filas”, recomenda o Sindicato dos Bancários de Assis e Região.

Segundo a entidade que representa os trabalhadores das instituições financeiras, nos últimos dias vários bancários na região testaram positivo para a Covid-19 e há ainda vários casos suspeitos, diminuindo, ainda mais, o quadro já escasso de funcionários para o atendimento ao público.

“Apelamos à população que compreenda a situação. Os bancários que estão nas agências estão trabalhando por eles e pelos que estão isolados e afastados. Isso deve provocar mais filas, mas a culpa não é do trabalhador”, insiste o presidente do Sindicato dos Bancários de Assis, Fábio Escobar.

De acordo com levantamento feito pela entidade sindical, há agências com metade do quadro afastado em decorrência da doença.

Para evitar maior risco de transmissão, o Sindicato dos Bancários têm exigido uma série de medidas preventivas aos Bancos. “Cabe reforçar que bancários não devem trabalhar em caso de suspeita de contaminação e devem aguardar até que saia o resultado do teste. Retornar sem ter a confirmação do contágio ou não, coloca em risco a vida de todos. Caso tenham orientação diferente ou sejam pressionados a retornar ao trabalho antes de receber o resultado, os trabalhadores devem denunciar ao Sindicato, que permanece vigilante e cobrará que os protocolos sejam cumpridos”, lembra Escobar.

Nas agências onde foram confirmados casos positivos na região de Assis a recomendação é: “Caso identifique algum caso suspeito de Covid-19 ou Influenza, e seu subtipo H3N2, no seu local de trabalho, ou ele mesmo esteja com suspeita ou confirmação de contaminação, o bancário precisa, imediatamente, informar ao Sindicato dos Bancários, que deverá atuar junto ao Banco para garantir que todos os protocolos de prevenção sejam devidamente respeitados, mensurar a situação da pandemia e do surto de gripe na categoria, e cobrar as providências cabíveis do setor público”, orientou Fábio Escobar.

O Sindicato dos Bancários e demais entidades sindicais reivindicam melhorias para o atendimento dos trabalhadores nos convênios médicos, com a melhora do fluxo de atendimento da telemedicina. O Sindicato ainda sugere que “as agências e prédios administrativos sejam higienizados com mais frequência, inclusive seus sistemas de ventilação e ar condicionado”, finaliza Fábio Escobar.

Divulgação


Compartilhe: