NOTÍCIA

11/06/2021

Sindicato cobra 'ato de coragem' do prefeito de Assis para vacinar bancários

Em Paraguaçu, cerca de 110 trabalhadores de agências foram vacinados.


Sindicato cobra 'ato de coragem' do prefeito de Assis para vacinar bancários

O Sindicato dos Bancários de Assis está cobrando um 'ato de coragem' do prefeito José Aparecido Fernandes, do PDT, para incluir os trabalhadores das agências financeiras da cidade como prioridade na lista de vacinação contra a COVID-19.

No entanto,  há vários dias, os representantes da categoria não conseguem, sequer, falar com o prefeito. "Queremos que ele nos atenda e repita a determinação de vários prefeitos da região que incluíram os trabalhadores dos bancos na lista de imunização", espera Fábio Escobar, presidente do Sindicato dos Bancários de Assis, que protocolou um documento com essa solicitação na Prefeitura em março, e até agora não obteve  êxito na solicitação.

Sem terem uma resposta positiva e ao assistirem o avanço da imunização dos bancários em várias cidades da região, os trabalhadores de Assis decidiram se mobilizar para exigir uma resposta da Prefeitura.

"Nós entendemos que a vacina deve ser para todos, mas não nos parece justo que os bancários não sejam considerados como prioridade somente em Assis, enquanto assistimos várias cidades imunizando a categoria", questiona o Escobar.

Segundo o dirigente, a situação da pandemia do novo coronavírus em Assis é "cada dia mais grave". Ele explicou que só nesta quarta-feira, dia 9 de junho, o sindicato foi informado que quatro agências da cidades tinham funcionários afastados por estarem contaminados. 
"E o risco destes bancários terem transmitido o vírus a outros colegas, clientes e usuários?", cobra.

Para ele, "a cidade está chegando ao extremo e passa a ser um risco à saúde pública manter esses trabalhadores sem vacina", defende Escobar.
Nesta quarta-feira, os dirigentes do Sindicato de Assis foram até Paraguaçu Paulista acompanhar a vacinação dos bancários e trabalhadores das agências daquela cidade. "Por que Paraguaçu Paulista e Ourinhos, entre vários municípios, incluíram os bancários como categoria prioritária na fila de vacinação e a Prefeitura de Assis sequer responde nossa solicitação?", questiona o dirigente sindical.
"Queremos que o prefeito de Assis faça como os prefeitos de Paraguaçu e Ourinhos fizeram e autorize a vacinação da categoria", cobrou Escobar.

VACINA

Em Paraguaçu Paulista, Escobar e outros dirigentes sindicais de Assis, acompanharam a felicidade estampada no rosto dos cerca de 110 trabalhadores das agências bancárias imunizados  contra a COVID-19. "Mesmo sabendo que é a primeira dose, acreditamos que seja uma dose de esperança que revigora esses bancários a continuarem atendendo, diariamente, a população. Queremos que essa esperança seja estendida aos trabalhadores de Assis", finaliza o presidente do Sindicato dos Bancários, Fábio Escobar.

Divulgação



Compartilhe: