NOTÍCIA

28/05/2021

INOAR: Pesquisa & Inovação para um mundo que nunca mais será o mesmo

Inocência Manoel conta como a empresa tem se destacado entre grandes multinacionais.


INOAR: Pesquisa & Inovação para um mundo que nunca mais será o mesmo

Os últimos anos nos provaram que é preciso, urgentemente, mudar as atitudes para ter um mundo melhor e mais saudável. Pessoas e empresas, hoje mais do que nunca, precisam avaliar seus valores e reforçar as práticas sustentáveis, ou então sobrará muito pouco do planeta para as gerações futuras.

Inocência Manoel, co-fundadora, diretora de marketing, criação e desenvolvimento da Inoar Cosméticos, conta como é que a empresa que ela criou com o filho, Alexandre Nascimento, tem se destacado entre grandes multinacionais, sendo grande referência no segmento.

Inocência Manoel, o que mudou na Inoar nos últimos anos?

Posso começar dizendo o que não mudou: a nossa essência. Nós sempre trabalhamos com uma história verdadeira na criação de produtos pensados para os mais diferentes tipos de consumidores. Também foi uma prática constante e que sempre fez parte das nossas estratégias, o olhar atento para as demandas do consumidor. Nós não criamos esta empresa pensando no lucro, mas sim no legado que iríamos deixar. Mas é claro que com o passar dos anos houve uma evolução. O crescimento da empresa nos possibilitou desenvolver novas áreas, ampliar as pesquisas e investir na sustentabilidade e nos projetos sociais. Então eu diria que a mudança foi no sentido de evolução, porque a semente já estava plantada.

Fala-se muito em sustentabilidade, mas poucas pessoas sabem, na prática, o que é e o que podem fazer. Quais suas dicas para isso?

O conceito de sustentabilidade tem sua origem relacionada ao termo “desenvolvimento sustentável”, definido como aquele que atenda às necessidades das gerações presentes sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprirem suas próprias necessidades. Ela não se aplica somente ao meio ambiente, mas a várias atividades que a gente realiza no dia a dia, em casa ou na empresa. Ser sustentável é utilizar e cuidar do que o mundo nos oferece para que não falte nada ao próximo, formando assim uma cadeia de solidariedade, de cuidado com tudo o que nos cerca. Você pode ter atitudes sustentáveis em sua casa, por exemplo, ao reciclar o lixo, reutilizar embalagens. E as empresas devem ser sustentáveis em todas as suas esferas.

A INOVAÇÃO SUSTENTÁVEL SERÁ O NOSSO CAMINHO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS DE ALTO DESEMPENHO DESENVOLVIDOS NA INOAR.

Foi em nome da sustentabilidade que a Inoar se tornou uma marca vegana?

Não somente. Quando começamos a adotar os selos de Produto Vegano e Livre de Crueldade, já estávamos há muito tempo pensando na proteção dos animais. Nós nunca testamos em animais e usamos em nossas formulações ingredientes que não tenham nenhuma origem animal. Isso fez com que  a Inoar entrasse para a lista do PETA de empresas “livres de crueldade” (cruelty free) e veganas (vegan).

O PETA, associação de Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, é uma organização não governamental fundada em 1980, que conta com mais de 2 milhões de membros e se dedica aos direitos animais. Ela tem como lema: “Animais não são nossos para comer, vestir, usar em experiências ou para entretenimento”.

Essa premissa nossa vem amplamente sendo celebrada pelos nossos consumidores, que podem ver nas embalagens os selos “cruelty free” e “vegan”, liberado pelo PETA somente às empresas que cumprem com os requisitos solicitados para que sejam consideradas livres de crueldade com os animais e veganas.

Sabemos que você passa horas estudando os melhores ingredientes para os cabelos. Acredita que isso explica o sucesso de performance da Inoar?

Eu não saberia fazer de outra forma. Nada do que produzimos é aleatório. Nunca foi sorte, sempre foi trabalho. Hoje a Inoar conta não somente com um time de criação, mas com um departamento de Pesquisa e Inovação, responsável por pesquisar novos processos, novos produtos e criar inovação, seja por meio do desenvolvimento de produtos mais sustentáveis, seja por meio da descoberta de novas matérias-primas ou embalagens, ou, ainda na descoberta de ações que promovam a sustentabilidade na esfera da companhia e além dela.

A inovação sustentável será o nosso caminho para o desenvolvimento de produtos de alto desempenho na Inoar.

Esta é uma área de vanguarda, responsável por todas as pesquisas de ponta e por garantir a valorização, uso sustentável e conservação da biodiversidade – todos fatores-chave para que seja possível inovar com foco na sustentabilidade.

O Brasil é o país que mais apresenta diversidade de cabelos do mundo, tornando-se assim um grande laboratório de experiências e estudos capilares, que se propaga para todo mundo. A Inoar leva não somente o nome de sua marca, mas também os estudos em cosmetologia aqui realizados para todo o globo.

Sempre tivemos a consciência de nossas raízes e preservamos ativos e o jeito brasileiro no desenvolvimento de produtos, em nossos cursos, em nossos eventos. Isso é extremamente bem visto pelos olhos de cosméticos capilares profissionais, somos um centro de pesquisa contínua.

As pessoas têm muita admiração por você. Acredita que isso se deve a tantas conquistas?

Na verdade, eu acho que recebo este carinho porque faço questão de ser humana. E isso passa muita transparência também. No trabalho, busco uma gestão humanizada, para continuarmos existindo como a empresa que sempre fomos.

Busco, principalmente, olhar para aqueles que geralmente são “esquecidos”, em um mundo de padrões estéticos impossíveis e das desigualdades e faltas de oportunidades. Temos que dar voz e vez a quem tem história.

A Inoar reflete a nossa cultura da diversidade e da representatividade. Tanto que inserimos em nossas campanhas publicitárias modelos com síndrome de Down, atletas paraolímpicas.

Realizo anualmente um congresso para falar sobre o mercado e organizamos um painel para falar sobre a importância de verem perfis negros, LGBTQIA+, pessoas maduras, e muitos outros na publicidade. O mundo é feito de pessoas diferentes e elas precisam estar representadas.

Destaco o etarismo ou ageísmo, que consiste no preconceito, na intolerância, na discriminação contra pessoas com idade avançada.

Negar o envelhecimento é negar a própria vida. Eu, você, o leitor, todos nós vamos envelhecer no minuto seguinte desta conversa. O tempo é certeiro e não volta. Se queremos todos caminhar para a frente, temos que saber que seremos mais velhos amanhã. E que isso é bom. Especialmente quando se deixou uma história.

E aqui eu volto ao legado que sempre quis construir. Ele está na minha história, na história do meu filho, da minha família, da minha empresa e tanta gente impactada com aquilo que fizemos. Isso pra mim é o que verdadeiramente importa.

 

Por Assessoria de Imprensa

Conteúdo Revista Estilo Livre

 


Compartilhe: