NOTÍCIA

08/07/2020

Ansiedade e fobias podem ser tratadas com hipnose, com sucesso

Em Assis, o hipnoterapeuta Reinaldo Guazzelli oferece as terapias.


Ansiedade e fobias podem ser tratadas com hipnose, com sucesso

O Brasil é o país com maior número de ansiosos do mundo: um a cada 11 habitantes sofre com o transtorno, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). São 16,8 milhões de pessoas convivendo com a ansiedade patológica, aquela que causa sintomas. E se a situação já era ruim, piorou com as medidas de isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus.

Pode se dizer que a ansiedade do atual momento pandêmico tem gerado, ou agravado, as fobias, segundo análise do psicoterapeuta Reinaldo Guazzelli, que tem consultório em Assis e, dentre outros métodos, utiliza-se da hipnose.

Segundo aponta, já se percebe que a quarentena tem consequências para a saúde mental da população. “Um estudo publicado pela revista britânica Lancet abordou o medo e a solidão sofridos por aqueles que enfrentam o confinamento como consequência do coronavírus. Uma pesquisa recente da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) mostrou que os casos de ansiedade e estresse tiveram um aumento de 80% durante a quarentena.”, destaca.

Questionado sobre as fobias, cita Guazzelli que as principais são causadas por baratas, elevadores, voos, direção de veículos, falar em público, entre tantas outras. No atual momento, entretanto, destaca-se o medo de morrer, haja vista a pandemia e milhares de vidas sendo levadas a cada minuto no mundo inteiro. “Isso faz com que a pessoa pense em si e em seus familiares, com pavor da perda da vida”, cita.

Com apenas três sessões o trauma pode ser resolvido, com sua ressignificação. Basicamente a mente é reprogramada e trabalhada a insegurança do paciente.

Com atendimento voltado a vários tipos de transtornos, a maioria incapacitante, o profissional conta que tratar fobias é um trabalho mais rápido, que uma depressão, por exemplo.

“Muitas pessoas perdem oportunidades por conta de suas fobias e traumas. Tive uma paciente que perdia viagens para fora do país e estados mais distantes, pelo medo que tinha de avião. Isso foi gerado através de um filme que assistiu e lhe causou extrema emoção. Com três sessões, revolvemos um problema bastante incapacitante para ela”, relata.

Acrescenta o psicoterapeuta, que fobia similar – do ponto de vista incapacitante, ocorria com outra paciente, relacionada ao medo de elevador. A paciente preferia, diariamente, subir e descer 12 degraus de um prédio, do que ter a praticidade de um elevador. A situação foi resolvida com a hipnose, tratando um trauma de anos atrás, por ter permanecida presa em um elevador, durante duas horas.

A primeira sessão para tratar ansiedade e fobias dura em torno de 1h30, as demais, cerca de 1h10, com métodos que incluem não só a hipnose, mas também terapias cognitivas.

Guazzelli tem formação na Inglaterra e é especialista até em quarta geração de PNL (Programação Neolinguística), com poucos profissionais capacitados no Brasil.

Mais informações, ou agendamento de consultas podem ser através do celular/watsapp (18) 99644 3026.

 

Redação Abordagem Notícias



Compartilhe: