NOTÍCIA

02/06/2019

Lifting de pescoço pode ser uma boa opção de rejuvenescimento

Conheça o procedimento estético que garante “diminuir a idade” dos interessados.


Lifting de pescoço pode ser uma boa opção de rejuvenescimento

O lifting de pescoço é uma cirurgia plástica que tem como principal objetivo eliminar as rugas e o excesso de flacidez desta região que é uma das mais afetadas durante o envelhecimento em ambos os sexos.

Conhecida vulgarmente como “papada”, esta área costuma deixar muitas mulheres e homens com baixa autoestima, criando uma autoimagem negativa e que pode ser recuperada com um procedimento de baixa complexidade.

Sendo cada vez mais procurada nos consultórios, a cervicoplastia — como o lifting de pescoço também é conhecido — é uma solução para rejuvenescer e trazer de volta a beleza tão admirada e querida dos anos mais jovens.

Abaixo, mais informações de como a cirurgia é realizada, mencionando as indicações, contraindicações, principais riscos, entre outras informações.

 

Pronta para saber mais a respeito? Continue sua leitura até o final!

 

Como o lifting de pescoço é realizado?

 

Antes de tudo é interessante saber o que significa o termo “lifting”.

 

Lifting é uma palavra oriunda do inglês que significa em uma tradução literal “levantar”. Quando falamos de cirurgias plásticas, esta palavra também denomina vários outros procedimentos semelhantes que também possuem a intenção de rejuvenescer.

 

E quando falamos sobre “levantar”, esteticamente estamos querendo dizer que algo deve voltar para seu lugar de origem, fazendo menção ao quadro “natural" da beleza humana onde a flacidez é praticamente inexistente.

 

Para quem tem curiosidade, saiba que o lifting pode ser realizado na face, nas coxas, nos braços, nos glúteos, nos seios e em outras regiões variadas (como testa e região temporal, na cabeça).

 

Falando diretamente da cervicoplastia, ela normalmente faz parte de dois procedimentos estéticos comuns que podem ou não ser utilizados em conjunto. Esses procedimentos são a lipoaspiração e o estiramento da musculatura localizada na área anterior do pescoço.

 

Toda a gordura da “papada” é removida e, em seguida, o cirurgião plástico trabalha (às vezes com auxílio de um ultrassom) a musculatura que mencionamos para dar um aspecto mais tonificado e jovem a região.

 

Para o caso de pessoas que possuem acúmulo de pele no pescoço, uma incisão também pode ser efetuada para ajudar a eliminar todo o excesso que causa o efeito estético adverso e desagradável para algumas pessoas.

 

Como você pode perceber, a cirurgia depende de cada caso e do cirurgião. Várias técnicas podem ser empregadas para que se chegue a um resultado estético vislumbrado pela paciente.

 

Quanto a anestesia, ela na maioria dos casos é geral. Havendo necessidade de internação por algumas horas para observação antes e/ou após a cirurgia.

 

Normalmente o procedimento tem cerca de uma a três horas de duração. A complexidade é razoavelmente baixa e os riscos submetidos acabam sendo minimizados — desde que todo o procedimento seja realizado com um médico experiente e que todos os preparativos sejam rigorosamente colocados em dia.

 

Quais são as indicações?

 

As indicações normalmente ficam para as pessoas que possuem excesso de pele ou gordura na região do pescoço. Fora estes casos, não existem muitos motivos para optar pelo procedimento.

 

Toda a flacidez e aspecto jovial da região pode ser devolvido, e, qualquer pessoa que já atingiu maioridade pode efetuar a cirurgia. Contudo, como a maioria dos jovens não apresentam problemas na região, a indicação primária fica para as pessoas que já ultrapassaram a meia idade.

 

Quais são as contraindicações?

 

As contraindicações ficam por conta dos indivíduos que apresentam doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca e outras condições semelhantes.

 

Grávidas também não são indicadas a passar por este tipo de procedimento.

 

Como é o pré-operatório?

 

O pré-operatório de uma cirurgia plástica é muito semelhante ao de outra cirurgia “comum”, sem fins estéticos.

 

Exames laboratoriais são requeridos pelo médico para averiguar a saúde da paciente. A coleta de sangue e urina normalmente faz parte desse processo que visa averiguar a presença de infecção no organismo e até mesmo a velocidade de coagulação.

 

Posterior a estes exames, é pedido um eletrocardiograma para verificar as condições cardíacas que são fundamentais para o anestesista.

Para o lifting, não é comum pedir exames de imagem da região, entretanto, nada impede o médico de solicitar esta análise.

 

 

Sintomas comuns após a cirurgia e os principais cuidados

 

Agora que você já sabe todo o básico a respeito do lifting de pescoço, chegou o momento de falarmos mais a respeito dos efeitos adversos e sintomas comuns após esta cirurgia.

 

Os principais sintomas incluem inchaço da região e a presença de alguns hematomas (manchas roxas) que costumam ser menos frequentes.

 

Os cuidados normalmente envolvem repouso por pelo menos 14 dias. Movimentos bruscos no pescoço devem ser evitados a todo custo para facilitar a cicatrização das incisões realizadas no local.

 

A exposição ao sol também não é indicada inicialmente, sendo restrita por alguns dias — o período varia de acordo com o procedimento e recomendação médica individual.

 

A remoção dos pontos costuma acontecer por volta dos 10 dias, e para facilitar e acelerar a cicatrização, uma faixa elástica pode ser indicada por alguns dias.

 

Medicamentos anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos podem ser prescritos pelo médico para evitar problemas futuros e acelerar o período de recuperação e o conforto do paciente.

 

Quais são os principais riscos do lifting de pescoço?

 

O lifting do pescoço não apresenta riscos graves para aqueles que se submetem a cirurgia plástica.

 Fora o inchaço comum do procedimento, os maiores riscos envolvem uma possível má cicatrização da região por fatores diversos, o que pode causar um pouco de sangramento e dor.

 

A infecção da região também pode acontecer caso as medidas corretas não sejam tomadas. Portanto, atenção total.

 

Em casos raros, podem haver danos nos nervos localizados no pescoço. O que pode causar problemas funcionais como falta ou excesso de sensibilidade. Todavia, a incidência deste tipo de situação é muito baixa e depende principalmente do profissional escolhido.

 

Este foi o nosso post de hoje sobre o lifting de pescoço e todas as suas principais questões! Gostou do conteúdo? Não deixe de comentar logo abaixo sua opinião sobre o procedimento ou suas principais dúvidas — estamos ansiosos para saber o que você pensa a respeito!

 

Abordagem Notícias, com parceria fechada com a Aescare

 



Compartilhe: