NOTÍCIA

06/02/2018

Motoristas de carros alegóricos vão passar pelo teste do bafômetro antes dos desfiles na Sapucaí

Controle faz parte de uma medida de prevenção a acidentes e foi uma decisão do prefeito.


Motoristas de carros alegóricos vão passar pelo teste do bafômetro antes dos desfiles na Sapucaí

Os motoristas de carros alegóricos do Grupo Especial vão ser submetidos a teste do bafômetro na Sapucaí antes dos desfiles. A implementação faz parte de uma medida de prevenção a acidentes e foi uma decisão do prefeito Marcelo Crivella.

"Se beber não vai poder dirigir, porque tivemos acidente ano passado. Então lá vai ter bafômetro. Vamos fazer com toda segurança o carnaval mais bonito do país. Eu estarei, não pra sambar, vou lá verificar as coisas que estamos trabalhando com muito carinho", contou Crivella.

Em 2017, o motorista do carro alegórico da Paraíso de Tuiuti Francisco de Assis bateu em uma grade na Marquês de Sapucaí, no primeiro dia de desfiles: uma mulher morreu e 19 pessoas ficaram feridas. A perícia feita na época constatou uma roda danificadano carro alegórico. De acordo com a assessoria da Paraíso do Tuiuti, Francisco de Assis, indiciado por lesão corporal culposa e atropelamento, não vai dirigir nenhum carro da escola esse ano.

De acordo com a assessoria da Secretaria Municipal de Ordem Pública, a Prefeitura, a Liesa, o Ministério Público e a coordenação da Lei Seca ainda estão definindo como o controle será administrado na Sapucaí, já que a Lei Seca é um projeto do Governo, realizado por policiais.

"Todos os detalhes ainda estão sendo definidos. A Guarda Municipal tem gente capacitada para realizar esse trabalho, mas outras questões vão ser analisadas. A Lei Seca é feita nas ruas, baseada no Código Brasileiro de Trânsito. O carnaval na Sapucaí é um evento privado, os carros ali não são veículos de passeio, não podem ser rebocados, então é preciso acertar alguns protocolos", diz a assessoria.

Entre os protocolos a serem definidos está o que deverá ser feito caso o motorista tenha ingerido bebida alcoólica antes do desfile. Uma das opções, por exemplo, é a substituição imediata desse condutor, uma responsabilidade que deve ficar a cargo da escola. Também será alinhado como vai ser aplicado o bafômetro, se será uso administrativo (como empresas de ônibus fazem) ou não.

G1

Compartilhe: