Abordagem Notícias
SANTA CASA
ASSIS-SP • 30/11/2023

Defesa Civil enfrenta dificuldades na contenção de cavalos soltos em bairros periféricos

Recursos limitados e resistência cultural complicam os esforços para resolver a invasão equina.

Defesa Civil enfrenta dificuldades na contenção de cavalos soltos em bairros periféricos

Em retorno ao contato da redação Abordagem, feito na quarta-feira (29), Ítalo Nizoli, coordenador executivo da Defesa Civil de Assis, procurou o portal  para esclarecer uma situação que preocupa futuros moradores do Residencial Assis Garden: a presença constante de cavalos soltos pelo bairro.

Nizoli destaca que, desde que assumiu as responsabilidades na Defesa Civil, tem coordenado apreensões de animais de grande porte, em conformidade com a Lei nº 7.009/2021. Conforme cita, somente em 2023, já foram realizadas 42 apreensões, indicando a gravidade do problema.

Segundo a lei, é responsabilidade da Defesa Civil, dentre outros órgãos, apreender animais de grande porte, incluindo os que ficam soltos em vias públicas, uma medida crucial para garantir a segurança da população e a ordem pública.Porém, em bairros periféricos como Parque Colinas, Residencial Santa Clara, COHAB Assis III, Residencial Nossa Senhora de Fátima, Vila Maria Isabel e Vila Progresso, a situação é crítica, e Nizoli explica o porquê. 

Além das ações de apreensão e cuidado com os animais, a Defesa Civil procura conscientizar a população. Contudo, o coordenador destaca a persistente falta de responsabilidade em alguns setores da comunidade, especialmente em relação a cavalos.

No caso das proximidades do empreendimento, Assis Garden, os animais soltos são de propriedade dos moradores locais, muitos dos quais são crianças e adolescentes sem recursos para garantir o bem-estar dos animais. A "cultura de cavalgada" na região contribui para a intensificação desse problema, pois a população não compreende as necessidades específicas desses animais.

Apesar dos esforços da Defesa Civil do município, a falta de recursos e capital humano limita a intensificação da fiscalização e recolhimento desses animais. Nizoli destaca que a situação é especialmente desafiadora, dada a dimensão social do problema.

No entanto, há sinais de progresso na região do Parque Colinas, onde a comunidade tem respondido positivamente ao trabalho da Defesa Civil. "Os moradores do Colinas conhecem o nosso trabalho e correm para recolher os seus animais, sempre que vêem a nossa viatura passando pelas ruas do bairro. A conscientização está gradualmente amenizando o problema, mas ainda está longe de ser completamente resolvido.", destaca o coordenador.

Nizoli conclui ressaltando o compromisso da Defesa Civil em evoluir constantemente. O aumento do contingente, o aprimoramento de métodos e a capacitação de agentes são etapas fundamentais para lidar com esse desafio complexo e multifacetado que afeta a qualidade de vida de muitos moradores de Assis.

Fonte: redação - foto cedida por moradora do bairro