NOTÍCIA

17/09/2021

Variante delta já corresponde a 91% dos casos de Covid-19 na cidade de SP

Capital paulista já contabiliza 1.921 casos desde que a variante foi confirmada.


Variante delta já corresponde a 91% dos casos de Covid-19 na cidade de SP

A variante delta do coronavírus já corresponde a 91,9% das amostras analisadas na cidade de São Paulo, segundo balanço divulgado pela prefeitura da capital nesta quinta-feira (16), em parceria com o Instituto Butantan e o Instituto Adolfo Lutz. Na semana passada, a variante correspondia a 70% das amostras analisadas.

De acordo com o comunicado da gestão municipal, foram registados 629 novos casos para a variante delta no balanço desta semana. Com essas confirmações, a capital paulista já contabiliza 1.921 casos desde que a variante foi confirmada na cidade pela primeira vez, em julho.

Segundo a prefeitura, apesar da presença da variante na cidade, o número de casos não apresentou curva de crescimento significativo.

A Secretaria Municipal da Saúde atribui a situação ao avanço da vacinação contra a Covid-19 na capital, que já tem 100% dos adultos com mais de 18 anos imunizadas com a primeira dose ou dose única, enquanto outros 67,4% já tomaram a segunda dose dos imunizantes.

Apesar disso, a pasta da Saúde disse que vai começar a testar as pessoas próximas aos pacientes que tiveram o resultado positivo para a delta na cidade para analisar o perfil de transmissão do vírus.

“Diante do novo cenário de predominância da variante delta na cidade e com a população adulta elegível vacinada, o município realizará testagem de comunicantes de casos positivos de Covid-19 detectados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para análise do perfil de transmissão do vírus. Na prática, isso significa que os munícipes detectados com a variante delta e gama passarão por um teste de antígeno para Covid-19”, afirmou a secretaria nesta quinta (16).

"A medida é fundamental para entender o cenário atual do comportamento da Covid-19 e evitar a expansão dos casos de Covid-19 na cidade de São Paulo", completou.

A testagem será adotada tanto para aqueles com sintomas como os assintomáticos que tiveram contato com pessoas com caso positivo, disse a pasta da Saúde.

Análise

A proporção das variantes no estado de São Paulo é calculada por meio da análise genética de cerca de 600 amostras por semana, que são enviadas para uma rede de laboratórios parceiros do Instituto Butantan.

Dentre as amostras analisadas na última semana, 91,9% são da variante delta (identificada primeiro na Índia) e 7,8% da gama (identificada primeiro no Amazonas e predominante na maior parte do país).

O estado de São Paulo confirmou a primeira morte pela variante delta em 31 de agosto. A vítima é uma mulher de Piracicaba de 74 anos, com comorbidade, já vacinada com duas doses do imunizante CoronaVac.

Análise feita por pesquisadores da USP e da Unesp projeta uma possível explosão de casos da delta na cidade de São Paulo a partir da segunda quinzena de setembro.

No início de agosto, a Sociedade Paulista de Infectologia (SPI) publicou uma nota criticando as medidas de flexibilização da quarentena no estado mesmo em meio à chegada da variante delta.

"Entendemos que a abertura deveria ser mais gradual e lenta, face aos riscos representados pela variante delta do coronavírus", disseram os especialistas, em nota.

Além da associação, especialistas independentes também se posicionaram contra o fim das restrições, entre eles antigos assessores do próprio governo estadual.

Desde o último dia 17, todas as restrições de horário e capacidade máxima para estabelecimentos comerciais foram encerradas no estado.

 

Fonte G1

 


Compartilhe: