NOTÍCIA

26/07/2021

Abuso sexual de pai contra a filha adolescente ocorreu em Assis-PR, não em Assis-SP

A conversa entre os dois foi gravada pela avó da menina e amplamente compartilhada em Assis-SP.


Abuso sexual de pai contra a filha adolescente ocorreu em Assis-PR, não em Assis-SP

Um vídeo que viralizou na internet neste último final de semana, em que aparece uma menor de idade conversando com o pai, que estaria abusando sexualmente dela, vem sendo amplamente compartilhado nas redes sociais de Assis-SP, principalmente em grupos de whatsApp. A grande repercussão local é em razão de o caso ter ocorrido na cidade de Assis Chateaubriand, no Paraná e, assim, confundido com a cidade do mesmo nome, no Estado de São Paulo.

O crime é investigado em Medianeira-PR, cidade onde reside a mãe da menina, que estaria morando com o pai em Assis Chateaubriand.

O vídeo, onde a garota de 14 anos conversa com o pai,  foi gravado pela avó dela. Na conversa, a menina diz que será levada ao ginecologista, por estar sentindo dor na “ponta da barriga”. Assustado, o homem pede reiteradamente para que a adolescente não conte nada sobre os abusos senão ele seria preso. Ele orienta a filha a atribuir a perda da virgindade ao padrasto.

A gravação começa com o pai perguntando a menina se ela está sozinha, se não tem ninguém ouvindo a conversa deles. Quando informado por ela de que será levada ao ginecologista, pela avó, ele diz: “Você não pode falar nada, tá? Se você falar isso, o pai vai preso. Se perguntarem alguma coisa sobre a virgindade, você diz que foi seu padrasto. Apaga as mensagens que você mandou pra mim. Se cuida hein! O pai está confiando em você, tá? O pai te ama muito. Apaga tudo, apaga todas as mensagens”, mostra parte da conversa.

Foi aberto um inquérito para apurar toda a situação, cuja condução está sob a responsabilidade do delegado da 48º DRP, André Mendes.

CONFUSÃO

Após a Delegacia da Mulher de Assis tomar conhecimento da repercussão nas redes sociais, e não havendo registro de ocorrência na especializada, foi iniciada investigação informal e constatando que a cidade de Assis, referida, na realidade é a Assis paranaense. 

Em contato com a Delegacia daquela cidade, a DDM local foi informada que os fatos foram registrados na cidade vizinha de Medianeira-Pr, onde vítima e genitora residem, sendo que o autor é de Assis Chateaubriand-PR.
 

 

Redação Abordagem


Compartilhe: