NOTÍCIA

13/01/2021

Promotor de Justiça protocola denúncia contra autor do atropelamento e morte na Rui Barbosa

O resultado do exame de alcoolemia deu positivo para embriaguez ao volante, na proporção de 1,1 g/l


Promotor de Justiça protocola denúncia contra autor do atropelamento e morte na Rui Barbosa

Hoje faz exatamente um mês do acidente ocorrido no cruzamento das avenidas Rui Barbosa e Otto Ribeiro, em Assis, o qual resultou em ferimentos graves em Giulia Sampaio, de 17 anos, e na morte de Leandro Rosendo, de 18, respectivamente passageira e condutor da motocicleta colhida pelo carro dirigido por Júlio César Ramires, 38 anos, e arrastada por meio quarteirão.

Ontem, 12 de janeiro, o promotor de Justiça, Fernando Fernandes Fragra, a quem foi atribuído o caso, protocolou a denúncia contra o responsável pelo acidente, que segundo apurado pela polícia, ultrapassou o sinal fechado e avançou sobre a moto. 

Assim como o delegado de Polícia Civil, Marcel Ito Okuma, e o promotor de Justiça, Luís Fernando Rocha – que estava de plantão quando ocorreu o acidente, Flagra entendeu que o caso é de crime de homicídio doloso (dolo eventual).

“De toda forma, ele (condutor do carro) foi denunciado por homicídio qualificado por recurso que impossibilitou a defesa da vítima e com emprego de meio cruel, lesão corporal grave, fuga do local do acidente e embriaguez ao volante”, pontuou o promotor à reportagem Abordagem Notícias.

De acordo com o promotor, o exame da dosagem de álcool etílico em sangue do indiciado, colhido no dia do acidente, apresentou concentração de 1,1 g/l (um grama e um decigrama por litro), confirmando assim sua embriaguez ao volante. No local, Ramires se recusou ao teste do etilômetro. 

Leandro Rosendo, vítima fatal do acidente, tinha 18 anos de idade

Ministério Público

Na manhã de segunda-feira, 14 de dezembro, o MP de Assis, ao tomar conhecimento do acidente ocorrido na madrugada do dia anterior, encaminhou ofício à Delegacia Seccional de Polícia de Assis, requisitando informações e cópia dos documentos existentes.

O promotor de Justiça, Luís Fernando Rocha, se dirigiu pessoalmente à Central de Polícia Judiciária (CPJ) para acompanhar as investigações e diligências adotadas pela Polícia Civil. Ele chegou a dar entrevista coletiva, onde afirmou que Ramires ultrapassou o sinal vermnelho, deixou o local, e, inclusive, tentou fazer com que o pai assumisse o acidente.

Prisão

No dia 28 de dezembro, a Polícia Civil de Assis cumpriu o mandado de prisão preventiva contra o autor, que continua preso.

Tanto o promotor de Justiça, quanto o delegado informaram que Júlio César Ramires tem ficha criminal, sendo que já esteve preso por participação em um roubo, fora de Assis, e outros delitos.

A sobrevivente

A adolescente Giulia encontra-se acamada, em sua casa, recuperando-se das cirurgias, que foram de alto risco. Segundo a mãe dela disse à reportagem nesta quarta-feira, ninguém da família do causador do acidente procurou a família para oferecer qualquer tipo de ajuda, ou sequer saber como a filha está. A garota sofreu múltiplas fraturas, graves, tendo ficado por dias na UTI e passado por cirurgias.

 

Redação Abordagem

 

 



Compartilhe: