NOTÍCIA

29/07/2020

Estudante de Medicina de Assis é presa por tráfico em Bauru

A universitária é defendida pelo advogado Ernesto Nóbile.


Estudante de Medicina de Assis é presa por tráfico em Bauru

O advogado Ernesto Nóbile foi contratado pelos pais de V.D.G de 22 anos de idade, estudante do terceiro ano de Medicina e filha de família bastante conceituada e tradicional na sociedade de Assis, por ter sido presa em Bauru, sob a acusação de tráfico.

Segundo o advogado, a prisão da assisense ocorreu em uma blitz policial, quando policiais militares encontraram, debaixo do tapete do carona, 28 pinos de cocaina.

Levada para  a Delegacia de Polícia,  V.D.G explicou ao delegado que costuma dar carona para amigas de faculdade, e que uma delas, filha de família abastada da região de Marilia, foi quem escondeu a droga, sem ela saber. O delegado deu voz de prisão e instaurou inquérito policial por tráfico, cujo Juíz de Direito, na audiência de custódia, decretou sua prisão preventiva, estando recolhida na Penitenciária Feminina de Pirajuí, onde, conforme afirma Nóbile, existem vagas para mil presas, mas está com uma lotação de quase duas mil.

Nóbile informou que a jovem estudante é primária, inocente, e ingressará com pedido de Liberdade Provisória para que a mesma aguarde o julgamento em liberdade. Caso o Juíz negue, disse que ingressará com o pedido de Prisão Domiciliar, com permissão para que a jovem possa continuar a estudar, e desta forma não perca o ano escolar.

O advogado ingressará com  pedido junto ao Juíz Criminal de Bauru com pedido de exame de incidência toxicológica, para que um psiquiatra forense emita um laudo, que, conforme afirma, provará a inocência da jovem V.D.G.

 

Abordagem Notícias

 



Compartilhe: