NOTÍCIA

20/05/2020

Regina Duarte sai do Ministério da Cultura e o ator Mario Frias entra

Atriz, foi chamada ao Palácio do Alvorada por Bolsonaro e disse querer ficar com a família.


Regina Duarte sai do Ministério da Cultura e o ator Mario Frias entra

A secretária especial da Cultura, Regina Duarte, foi chamada para um café da manhã com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, na manhã desta quarta-feira (20).

A atriz pediu ao presidente para deixar o cargo e voltar a São Paulo, onde pretende ficar mais próxima da família e poderá ocupar uma função do governo federal na cidade. Para o lugar dela, o ator Mario Frias, de 48 anos, foi convidado pelo presidente para assumir a Secretaria Especial da Cultura.

Em seu perfil no Instagram (com 211mil seguidores), Frias nunca escondeu sua admiração pelo presidente Jair Bolsonaro. No dia 20 de abril, ele postou uma entrevista de Bolsonaro na porta do Palácio do Planalto com o seguinte texto: "Não existe esta palhaçada de intervenção!!! #Foramaia somos uma democracia consolidada... O maior presidente da história".

Mário Frias tem um filho de 15 anos com a atriz Nívea Stelmann, com quem foi casado de 2003 a 2005, e uma filha de 8 anos com a publicitária Juliana Camatti, com quem é casado desde 2008.

Regina Duarte poderia permanecer no governo federal, uma vez que foi convidada para ocupar outra função. Ela sinalizou, porém, não aceitar outro posto e deverá se despedir da gestão federal.

Na saída do Palácio da Alvorada, após o café da manhã com o presidente, Regina Duarte posou para fotos com apoiadores do presidente.

Mário Frias: de galã em 'Malhação' a apoiador de Jair Bolsonaro

Casamento estremecido

No começo de maio, Bolsonaro e Regina Duarte se encontraram e selaram a permanência da atriz no cargo de secretária-especial da Cultura depois de alguns desencontros. Nesta reunião, também estava presente Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo.

No encontro, segundo fontes, o presidente conseguiu reverter o desgaste que vinha tendo com a secretária. A conversa entre presidente, secretária e ministro foi classificada por auxiliares como "ótima". A atriz até apresentou projetos durante o encontro.

A atriz atravessava uma situação delicada por não ter muito diálogo com Bolsonaro e por não apresentar ações práticas em sua área. Críticos argumentam que não há, até o momento, um projeto de grande porte feito pela atriz, que comanda a secretaria há quase dois meses.

 

Abordagem, com informações dos sites R7 e Extra



Compartilhe: