Abordagem Notícias
SANTA CASA
QUER SABER? ELA CONTA! • 23/04/2024

Saiba mais sobre o coração com a cardiologista Nina Azevedo

Na próxima semana, traremos mais perguntas e respostas!

Saiba mais sobre o coração com a cardiologista Nina Azevedo

Hoje, a médica Nina Azevedo traz aos leitores da coluna "Quer Saber? Ela Conta!" informações essenciais sobre o principal órgão do corpo humano: o coração. Nascida e criada em Presidente Prudente, onde também realizou toda sua formação profissional, da faculdade às residências de Clínica Médica e, posteriormente, de Cardiologia, a Dra. Nina tem uma trajetória marcada pela dedicação à Medicina. Contrariando algumas suposições, sua família não é composta por médicos. Seu pai, André Luiz Azevedo, atuava como advogado e pecuarista; enquanto sua mãe, Mônica Novaes, era advogada e estilista. No entanto, desde cedo, ela recebeu o apoio deles para seguir seu sonho na área médica.
Ao ser abordada pela reportagem, a enxurrada de perguntas foi tão intensa que algumas respostas terão de aguardar para serem publicadas na próxima semana. Não percam!

Quais foram os principais motivos que a levaram a escolher a cardiologia como especialidade médica?

A gama de especialidade dentro da Medicina é gigantesca, mas foi ao assistir um exame de cateterismo cardíaco no meu terceiro ano que me apaixonei pela especialidade. As doenças Cardiovasculares são as que mais matam no Mundo, pode atuar na prevenção e também tratamento dessas doenças foi o que me impulsionou a seguir na Cardiologia, além de obviamente ser a especialidade mais apaixonante e linda na Medicina (aqui claramente possui grande conflito de interesse rsrsrs)

Que desafios você enfrenta regularmente em sua prática como cardiologista?

Por ser uma especialidade muito dinâmica, acredito que a maior dificuldade seja lidar com cenários onde as possibilidades de cura do paciente se esgotam. Dentro da Cardiologia temos o ímpeto do “salvar”, “reanimar”, e com um grande arsenal terapêutico, o que as vezes dificulta aceitar que as possibilidades se esgotaram, e infelizmente há casos em que isso ocorre.

Como é a sua atuação na Santa Casa de Assis e qual o papel dessa instituição na saúde cardíaca da comunidade?

Hoje atuo como coordenadora das Unidades Coronarianas da Santa Casa de Assis, e faço parte da equipe de Cardiologia da mesma.

Assis está preparada para exames e cirurgias cardíacas complexas?

O papel dessa referida instituição na saúde Cardiovascular da população de Assis e região é inestimável. Hoje contamos com uma estrutura completa Cardiológica, desde exames não invasivos como Holter, MAPA, Teste ergométrico e Ecocardiograma sob a coordenação do Dr. Bruno Ferrari, também Cardiologista e meu noivo, até a alta complexidade com o laboratório de hemodinâmica e cirurgias cardíacas.
“ Tempo é músculo", quanto antes for realizado o atendimento e tratamento de um paciente infartado por exemplo, maiores serão as chances de sobrevivência”. Por isso seguimos lutando para o credenciamento dos serviços de alta complexidade para a população do SUS, para que toda a população tenha acesso aos atendimentos especializados e tão necessários.

Quais são os serviços oferecidos pelo Instituto Cuore Vittá, que acaba de completar um ano de funcionamento, e quem integra a equipe?

O Instituto Cuore Vittá foi idealizado e concretizado por mim e Dr. Bruno Ferrari, meu noivo e também Cardiologista, e hoje realizamos exames não invasivos que vão desde os conhecidos como Holter, Ecocardiograma, MAPA e eletrocardiograma, até alguns mais específicos e exclusivos como Polissonografia e VOP (avaliação da idade das artérias).
Em parceria com a indústria conseguimos realizar teste genético para cardiopatias específicas sem custos aos nossos pacientes que possuem indicação para tal, além ofertar aos pacientes com intolerância a classe de medicamentos denominada estatina, uma nova alternativa injetável semestral.
Nosso quadro de colaboradores conta com dois anjos, que são nossas secretárias, Eliane e Graciele, que não medem esforços para acolher e cuidar dos nossos pacientes.
No quadro de profissionais médico, contamos con Dr. Igor, ortopedista exímio e muito reconhecido em sua especialidade, além da Dra. Carolina, nossa renomada dermatologista.
Dra. Raquel é a Cardiologista que executa com mestria a realização dos exames de ecocardiograma do Instituto.

O coração dói?

Sim, o coração dói sim, isso precisa ser desmistificado. Todas as vezes em que temos uma placa de gostosura obstruindo a passagem de sangue para o coração, ocorrerá uma diminuição de sangue nesse músculo cardíaco, o que chamamos de isquemia, e sim, isso causa dor.

Como podemos distinguir dores cardíacas de outros desconfortos no peito?

Para o cardiologista qualquer dor no peito precisa ser investigada, e essa investigação precisa ser realizada por um cardiologista habilitado.

Quais são os sinais de alerta de um possível infarto? Como as pessoas podem reconhecê-los?

A dor típica é aquela que dói o lado esquerdo, irradia para os braços e pescoço, associada a suor frio e náuseas. Porém nós sabemos que há dores ou equivalentes anginosos que não terão essa apresentação, por isso essa diferenciação deve ser realizada pelo Cardiologista.

Todo desconforto ou dor torácica, além dos episódios de falta de ar e cansaço excessivo são sinais de alerta para buscar o médico.

Costumo dizer que quando está tudo bem não lembramos que o coração existe, quando estamos com sintomas que nos recordam que ele está aí devemos buscar atendimento.

Exames de sangue podem detectar problemas cardíacos?

Na vigência de dor no peito, o exame de sangue que avalia os marcadores de injúria (agressão) auxiliam no diagnóstico de um infarto. Porém os exames de sangue da rotina cardiológica nos auxiliam a estipular o risco que aquele paciente tem de desenvolver doença cardiovascular, e assim iniciar medidas farmacológicas e não farmacológicas de prevenção e tratamento.

A aspirina é eficaz na prevenção de infartos? Quem pode usá-la com segurança?

Aspirina, assim como qualquer medicação, deve ser prescrita por médico. Quando bem indicada ela tem o potencial de reduzir os riscos do infarto, porém essa indicação é individualizada e só deve ser realizada por médicos, não é seguro se automedicar.

Que medidas de primeiros socorros podem salvar vidas em casos de emergências?

A medida mais eficaz para salvar a vida de um paciente em parada cardíaca súbita é saber realizar a massagem cardíaca até a chegada do socorro especializado. Nesse intuito, eu e o Dr Bruno temos um projeto em andamento, denominado “All Save”, todos salvam, que visa realizar treinamento a pessoas leigas sobre como agir diante de uma morte súbita de imediato.

 

 

 

 

 

 

Fonte: redação Abordagem




lena pilates
Pharmacia Antiga